Feeds:
Posts
Comentários

FORTE

Só os fracos ficam no meio da estrada caídos

Só os fracos não se levantam

Só os fracos retrocedem

Só os fracos contabilizam as desgraças

Só os fracos se vêem derrotados em meio aos reveses do oceano furioso

Só os fracos se limitam

Só os fracos não aprenderam a orar

Só os fracos não dão a volta por cima

Só os fracos não têm um plano de A à Z

Só os fracos choram e não enxugam as lágrimas

Só os fracos não perdoam

Só os fracos ficam só

Só o exercito dos fracos não renovam as forças

Só os fracos medram

Só os fracos não acreditam em milagres

Só os fracos não vêem a luz

Só os fracos contemplam o caos sem perceber que o horizonte é infindo

Só os fracos são ateus

Só os fracos não mudam

Só os fracos desistem da luta

Só os fracos não encontram abrigo

Só os fracos não encontram a solução no silencio

Só os fracos não encontram o poema certo para a hora escura da vida

Só os fracos não enxergam a corda que Deus lança em todo fundo de poço

Só os fracos não se decidem

Só os fracos não vêem as estrelas que cintilam nas noites de escuridão

Só os fracos desistem da jornada da vida de uma forma covarde e insossa

E ser fraco é uma opção, não um destino.

 

Radyr Gonçalves

Copyright 2008

10 de Janeiro de 2008

Todos os direitos reservados ao autor da obra

Carlos Alberto, o sonhador

Hummm… Lá vai um sonhador

Com seu sonho nas mãos

Com ar de criador

Pintando o sete num céu azul anil

Que se abre diante da imensidão dos seus sonhos

Ah, ele carrega a fé, e vai andando a pé

Até o seu país de traços multicor

E vai formando um quadro

Que todos podem ler

Que todos podem ver

Ler, ver e admirar

O sonhador passar a pé na estrada

Ele tem um dom de construir

E construindo vai…uma vida

Uma vida inteira 

E em cada passo que dá

Uma paisagem vem

Nutrindo nosso olhar

Com uma beleza igual

De quem sabe construir sonhos

Sonhos de menino, de homem e herói

Sonhos que nenhum de nós

Parou para construir

Por que achávamos impossível

Mais ele não sabia que o impossível existia

E de passo em passo construiu um quadro, um livro, uma vida

Que todos podem ver

Que todos podem ler

E a mão do sonhador

Ainda está aqui

Inspirando um pensador

Sendo um verso de um poema

O perfume de uma flor

Sendo a lembrança eterna de quem sabe reconhecer o que um sonhador criou.

Radyr Gonçalves

copyright 2007

ANO NOVO

Regras de felicidade para um ano novo que desponta. Não prometa. Não prometa que vai deixar de fumar, de beber, que vai emagrecer, que vai parar de dá mancadas com as pessoas que ama. Isso não prometa. Essas coisas simplesmente faça. Também não prometa que será melhor pai, melhor mãe, melhor esposo (A). Simplesmente seja, sem promessas. Entre o ano novo sem promessas, eis a primeira regra para um ano novo iluminado. Alimente seu eu espiritual. Não entre o ano pensando vou comprar uma casa nova, um carro novo, vou fazer um cruzeiro, fazer uma plástica, dá a volta ao mundo. Não, não pense nessas coisas com muita ênfase. Essas coisas já estão tão arraigadas nas nossas mentes que certamente virão até nós. Pense nas coisas abstratas de uma forma meditativa. Amor, afago, carinho, compreensão, perdão, doçura, humildade, simplicidade, esse pacote de sentimentos faz parte da tal felicidade que está aí, a sua procura, querendo dar-se de presente. Assim gratuito. Não paga nada. Entre o ano adquirindo algo que não existe em nenhuma vitrine do mundo. Nem nas mais sofisticadas. Adquira felicidade. Não tem contra indicação, não tem açúcar em excesso, não tem gordura, não é imoral, não engorda, o  custo é baixíssimo. E o melhor, pode ser adquirido por todos: ricos, pobres, brancos, pretos, índios, americanos, africanos, asiáticos, europeus, e congêneres. Todo mundo pode adquirir.

Engavete suas promessas ultrapassadas. Renove seu estoque interior. Pense pra dentro. Cultive um senso global neste ano que desponta. Cultive o sonho de paz. Regue harmonia. Sai semeando a semente do todos somos um. E seja feliz.

A regra áurea para um ano que desponta é: adquira felicidade. Felicidade é um estado administrado e moldado pelo espírito. Felicidade é coisa simples. Módica. Light. Diet. Energética. Afrodisíaca. Pratica.

Felicidade é andar descalço na praia. É brincar com o bicho de estimação. Felicidade é andar de mãos dadas com a pessoa que você acha a pessoa mais linda do mundo quando essa pessoa não é a pessoa mais linda do mundo. No ano novo que rebenta ande de mãos dadas com a pessoa que você acha a pessoa mais linda do mundo. Neste ano novo que rebenta feito flor na primavera celebre a vida nas quatro faces da lua. Celebre as pequenas vitórias. Celebre as grandes. Descubra que os maiores tesouros do mundo foi dado a todos por igual. O Criador do universo brindou a todos com o mesmo potencial para adquirir felicidade.

Saúde, família, amor, solidariedade, caráter, educação, espiritualidade, sabedoria, capacidade de criadora, todas essas riquezas está a disposição de todos por igual. E se você discorda disso, tudo bem. Agradeça pelo que você tem e crie um universo novo dentro deste ano que desponta. Deus, o Pai, deu-nos a capacidade de criar, recriar, criar de novo, rerecriar, criar de novo, criar novamente, e novamente, de novo. Outra regra para um ano novo iluminado: não reclamar. Mulheres, não reclamem da gordurinha localizada, dos pneuzinhos, das celulites da estrias. Homens, não se maldigam por que o time do coração caiu para a segunda divisão ou por que não comprou aquele carro que sonhava. Não reclame pela falta daquilo ou daquilo outro. Uma outra regra de ouro é agradecer. Agradeça pela saúde. Pela vida. Pelo ano passado. Pelas vicissitudes que fora grande sala de aula na vida. Agradeça pelo que já tem. Pelo que terá. Não reclame.

Neste ano novo que desponta seja mais humano. Seja mais rico por dentro. Seja mais anjo. Seja o anjo de alguém. Neste ano que vem, seja a felicidade de alguém, que aí sim, você saberá o que é felicidade, enfim. Mais não prometa nada disso. Simplesmente faça.

   Radyr Gonçalvescopyright 2007                             

NESTE NATAL

 Neste natal coma menos sal. Sal em excesso faz mal a pressão arterial. Cientificamente comprovado. Neste natal tenha misericórdia das classes inferiores. Começando pela classe dos frangos, dos chester’s e dos perus. Poupe a vida dessas inofensivas criaturinhas neste natal. Neste natal faça um jantar vegetariano. Rúcula, cenoura, tomate, chuchu, abóbora, batata, aipim, cebola e congêneres fazem bem a saúde. Tenhamos misericórdia dos frangos, dos chester’s e dos perus neste natal. Neste natal não se esqueça de presentear os marginalizados, os que vivem nas ribanceiras da vida. Comece pelos marginalizados da sua própria família. Há sempre marginalizados na nossa própria família. Assim fazendo, todos os marginalizados do mundo serão alcançados neste natal. Neste natal, lembre-se que esses seres marginalizados comem e bebem nos outros dias do ano que vai nascer. E lembre-se que Papai Noel existe em mim e em você. Somos o Papai Noel de alguém. Neste natal, lembre-se de fabricar seus próprios cartões de natal. A palavra de ordem é reciclar. Vamos reciclar para que outros natais possam existir. Neste natal lembre-se que o natal tratasse de uma homenagem a Jesus (que ninguém sabe ao certo se nasceu em dezembro ou não) , porém, lembre-se que a festa é dele. É para ele. Não tente roubar a festa. Nem homenagear outro. Ele ficara contente em saber que você não esqueceu isso. E para não correr o risco de esquecer isso, neste natal coloque em pratica as noções, ensinamentos e filosofia de Jesus. Que são simples ensinamentos simples. Caridade, bondade, amor, união, fé, verdade e paz. Neste natal coma menos açúcar. Açúcar em excesso faz mal a saúde. O açúcar é cancerígeno e imunodepressor, ou seja, faz diminuir, a capacidade do organismo quanto as suas defesas. Neste natal sinta-se livre para comprar roupas novas. Afinal, o aniversariante é Jesus. Porém, neste natal vista-se com o traje da humildade, da sinceridade e do amor. Dispa-se da capa da hipocrisia religiosa. Neste natal vista de fé genuína. Neste natal lembre-se de ser a luz do mundo. Lembre-se que sua atitude ao longo do tempo é que faz a diferença na hora de presentear um amigo ou parente com uma lembrança ou um cartão. Lembre-se neste natal de meditar. Medite sobre aqueles que não sabem o que é um panetone, que não sabem o que danado é chester. E nunca viram uma mesa farta de guloseimas que servem mais pra enfeitar a mesa do que para a saúde. Neste natal medite sobre o estado dos muitos enfermos que estão passando pelas vias do último natal. Medite sobre a convalescença daqueles que já passaram seus muitos natais. Peça a Deus que você possa ter a honra de ser presenteado com muitos e muitos natais. Neste natal agradeça pela saúde. Pelo trabalho. Pela sabedoria. Pela justiça e segurança de viver um outro natal. Neste natal seja o presente de alguém. Neste natal faça a caridade de sorrir de verdade. Um sorriso verdadeiro vale mais do que um cartão. Neste natal perdoe com legitimidade. Esquecendo o ato que te feriu. Lembrando que seja lá quem te feriu, ou como feriu, esse alguém merece perdão. Não por ser natal, mais pela consciência que o natal implanta na alma neste instante. Neste natal poupe os chester’s, os frangos e os perus. Neste natal seja o sal do mundo. O açúcar do mundo. Neste natal seja o sabor do mundo a sua volta. Valorize o simples. Remonte o ato de Belém na sua vida. Reveja os ensinamento da manjedoura. Da estrela no infinito. Dos pastores, simples e santos. Do rei menino rico. Do simples que revolucionou o mundo com um único ato: O ato de amar. Neste natal, aprenda mais sobre o verbo amar. Neste enfeite a vida do próximo. Monte sua árvore de esperança e paz. Neste natal lembre-se de deixar a porta do coração aberta. Neste natal seja flexível. Perdoe. Cante um hino sobre de natal. Abrace alguém que ninguém quer abraçar. Afague alguém esquecido. Conte a historia de Jesus para alguém. Neste natal se empanturre de felicidade. Faça desse natal um natal multicolorido, iluminado, abençoado. Refaça sua vida neste natal. Escreva um novo capitulo à partir de então. Deus te guarde neste natal. E ainda que você não acredite em Deus, ele esta aí. Agora, neste instante. Vendo você ler esse texto. Avaliando sua critica. Neste natal, poupe os chester’s, os perus e os frangos. Coma menos sal, menos açúcar. Não coma nada gorduroso.Ah, ia esquecendo, feliz natal…Mais poupe os chester’s, os perus e os frangos. 

© 2007 

Radyr Gonçalves é escritor 

Feriado

oso-amoroso-descansando.jpg 

Feriado é artimanha de brasileiro

É quando o sábado e o domingo caem no meio da semana

Por uma desculpa

Às vezes desculpável

Às vezes não.

 

Radyr Gonçalves

 

© 2007

 

Todos os direitos reservados

 

A mosca

mosca_da_fruta.jpg

 

A mosca rói a rosca

E contamina cada via que transita

A mosca sebosa

Não usa roupas

Mais usa óculos escuro

E voa além dos muros

Não tem paradeiro

E por derradeiro

Pousa ligeiro na casca fétida da ferida do moribundo

Oh, Deus! Por que existe mosca no mundo?

 

Radyr Gonçalves

 

© 2007

Parir

pappoulla_gravida.jpg

 

Natural é o verso que demorou horas para dá a luz

E pariu palavras verdes

Em nove horas e meia de inspiração

Fruto sem dor

Fruta de sabor cítrico

Como esta vida azeda que se desenha a minha frente.

  Copyright 2000

Radyr Gonçalves

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.